A opção de Alckmin e o bom humor dos juízes

Nota publicada no blog “Judex, Quo Vadis?”, sob o título “Um novo partido”, que trata da nomeação, pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), do procurador de Justiça Márcio Elias Rosa, candidato da situação, preterindo o mais votado pela classe, Felipe Locke, da oposição:

Dizem as más línguas, e as boas também, que quem vai mandar no MP-SDB é o Procurador GeraLDO de Justiça.

Mas não foi sempre assim?

Comentários

  1. Diante da constatação abaixo de que somente os três primeiros “Ps” recebem a “atenção discriminatória” das autoridades, só Me resta esta conclusão: é o caso aonde a vítima (histórica) é responsabilizada pela própria desgraça em virtude do MEDO, da OMISSÃO e/ou da COMODIDADE de muitos de Nós, aos quais a Lei conferiu o agir no sentido exato ao contrário.

    Todavia, o pulso ainda pulsa!!!

  2. É curioso como na época do Império, quando se falava insipientemente na ideia de controle de poder entre os intelectuais, no modismo de se copiar os modelos europeus, já haviam comentários rigorosamente desta natureza. Pouco mudou em 200 anos.

  3. Fred, e demais comentaristas, vou acrescentar mais: Qdo o Poder Judiciário for democratizado, espero que não demore muito. Nós vamos partir pra cima do MP, digo nós, porque também sou povão, esperem e aguardem.

  4. Santa Catarina, 15/12/2009, ou seja, há mais de dois anos atrás, PGJ ajuiza ação contra vice-governador. Dê um “google” e veja se a denúncia já foi recebida pelo Poder Judiciário.

  5. Sim, caro blogueiro, tudo como d’antes. Aliás aqui em MG é a mesma coisa. Dou exemplo: Por imposição legal, desde muitos anos, eu remeto ao MP-SDB/MG cópias de peças de processos noticiando crimes de políticos e nunca obtive resposta de nada. A questão está agora no CNMP, que ao que tudo indica tb não tomará providência nenhuma. Assim vamos concluir com sinceridade, cadeia no Brasil só alcança mesmo os três famosos primeiros pês, já o quarto pê, o dos políticos, este nunca viu o sol nascer quadrado.

      1. Muito pior. O MP daqui é um pau mandado do Governador, nos tempos do Aécio, fazia até nojo. Eles só querem receber salários e serem comparados como agentes politicos.

        1. Promotor de Justiça é um agente político, meu caro, porque possui certa discricionariedade em seu atuar e exerce parcela do Poder Estatal… (Direito Administrativo I)

          1. A caracterização do Membro de Ministério Público como agente político não é pacífica na doutrina. Portanto, seja mais prudente em seus comentários.

Comments are closed.