Frederico Vasconcelos

Interesse Público

 -

Repórter especial, trabalha na Folha desde 1985. No blog, reúne textos investigativos, aborda gastos públicos, política nacional e judiciário.

PERFIL COMPLETO

Publicidade
Publicidade

CNMP e MP-GO: conselheiro declara suspeição

Por Frederico Vasconcelos

Durante o anúncio da instauração de reclamação disciplinar no CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) para apurar supostas irregularidades no Ministério Público de Goiás, na última terça-feira (16/4), o conselheiro Tito Amaral declarou-se suspeito de atuar em quaisquer processos que, hipoteticamente, venham a ser instaurados contra o procurador geral de Justiça do Estado, Benedito Torres, e o senador Demóstenes Torres, irmão do procurador. Alegou ser amigo pessoal dos dois.

Demóstenes foi o relator da indicação de Tito Amaral para o CNMP na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. Tito trabalhou com Demóstenes quando o senador exerceu os cargos de procurador-geral de Justiça de Goiás e secretário de Segurança Pública e Justiça do estado.

É membro do MP de Goiás desde 1995, promotor de Justiça de entrância final. Fez acompanhamento legislativo no Senado Federal (2003/2011) por designação da Procuradoria-Geral de Justiça de Goiás, quando frequentava o gabinete do senador.

Blogs da Folha

Categorias

Sites relacionados

Publicidade
Publicidade
Publicidade