Frederico Vasconcelos

Interesse Público

 -

Repórter especial, trabalha na Folha desde 1985. No blog, reúne textos investigativos, aborda gastos públicos, política nacional e judiciário.

PERFIL COMPLETO

Publicidade
Publicidade

Sartori: “Não haverá qualquer perseguição”

Por Frederico Vasconcelos

No Órgão Especial, presidente elogia comissão e diz que nova banca será apaziguadora

O presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Ivan Sartori, afirmou na sessão do Órgão Especial desta quarta-feira (26/9) que não haverá qualquer tipo de ressentimento em relação aos candidatos que questionaram no Conselho Nacional de Justiça o 183º Concurso de Ingresso à Magistratura.

O TJ-SP deverá nomear a banca examinadora para a realização das novas provas orais.

“Será uma banca para apaziguar e tornar o concurso mais tranquilo”, disse Sartori.

O presidente do TJ-SP garantiu aos candidatos não aprovados que “não haverá qualquer perseguição”.

“Vamos continuar sendo rigorosos. O Tribunal de Justiça é uma instituição impessoal. Não haverá qualquer tipo de ressentimento. Não há lugar para emoções. Nós somos todos administradores”, disse.

Sartori concluiu fazendo elogios aos integrantes da banca anterior, aos advogados e assessores que sustentaram a posição do TJ-SP no CNJ.

Blogs da Folha

Categorias

Sites relacionados

Publicidade
Publicidade
Publicidade