Frederico Vasconcelos

Interesse Público

 -

Repórter especial, trabalha na Folha desde 1985. No blog, reúne textos investigativos, aborda gastos públicos, política nacional e judiciário.

PERFIL COMPLETO

Publicidade
Publicidade

Mensalão: mudanças na aplicação da lei

Por Frederico Vasconcelos
Do antropólogo Roberto DaMatta, em artigo sob o título “O Supremo Trabalho”, na revista “Época“:

(…)

“É notável ver como, nesse caso [o julgamento do mensalão], a discussão da lei pelos ilustres membros da nossa Corte Suprema tornou-se clara e inteligível. Ao mesmo tempo que altas personalidades de um governo singular, um governo cuja figura mais importante era um pobre de Deus, um homem que passou fome –e o partido dessa administração, o Partido dos Trabalhadores (PT), se apresentava como um rigoroso defensor dos direitos do povo e de um sistema igualitário–, são sujeitas a um fulminante libelo do procurador-geral da República, e têm sido condenadas pela corte num espantoso trabalho de aplicação da lei”.

(…)

“O fato de romper a hierarquia que sempre personalizou nosso estilo de fazer política, a dimensão profundamente igualitária com que os autos foram ordenados, a acusação e a defesa foram realizadas, revela uma mudança de postura na aplicação da lei que terá resultados exemplares”.

 

Do procurador Alexandre Camanho, presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), na mesma revista:

(…)

“O Supremo despertou para um fato evidente: numa sofisticada dinâmica criminal, exigir o elemento livresco do ato de ofício é uma tolice”.

(…)

“O Supremo está se reconciliando com a República. Suprimiu uma jurisprudência nefasta para o país. Era preciso que o bandido usasse a máscara dos Irmãos Metralha para ser visto como tal”.

 

Do presidente da Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal, Marcos Leôncio Ribeiro, sobre a redução de formalidades para aceitação de provas no caso do mensalão:

“O Supremo adotou posições de vanguarda”.

A revista informa que a associação designou um delegado aposentado da Polícia Federal para acompanhar as sessões do julgamento do mensalão no STF. O resultado dessa análise será usado em seminário para que os policiais discutam a repercussão das decisões para seu trabalho.

Blogs da Folha

Categorias

Sites relacionados

Publicidade
Publicidade
Publicidade