Frederico Vasconcelos

Interesse Público

 -

Repórter especial, trabalha na Folha desde 1985. No blog, reúne textos investigativos, aborda gastos públicos, política nacional e judiciário.

PERFIL COMPLETO

Publicidade
Publicidade

Ex-corregedora do TRF-3 defende juiz no CNJ

Por Frederico Vasconcelos

Juíza federal que se aposentou do Tribunal Regional Federal da 3ª Região em julho último, Suzana de Camargo Gomes está atuando como advogada em Mato Grosso do Sul. Ex-corregedora do TRF-3, Suzana assumiu a defesa do desembargador Claudionor Miguel Abss Duarte, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, em sindicância instaurada pelo Conselho Nacional de Justiça. O relator é o ministro Francisco Falcão (*).

Suzana Camargo chegou a figurar em lista tríplice para uma vaga no Superior Tribunal de Justiça, em 2011, com apoio do então presidente do STJ, ministro Ari Pargendler, seu cunhado. Mas a presidente Dilma Rousseff escolheu a juíza federal Assusete Magalhães, do TRF-1.

Reportagem publicada em 15/5/2012 na Folha revelou que a então corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, determinara em 2011 uma ação fiscal para apurar eventuais “gastos ou investimentos incompatíveis com os rendimentos declarados” por cinco desembargadores do TJ-MS, entre os quais Claudionor Duarte.

Segundo a reportagem, o magistrado declarou em 2001 patrimônio de R$ 1,7 milhão, que chegou a R$ 3,6 milhões em 2006 e a R$ 15 milhões em 2007.

Duarte afirmou ao jornal que sua declaração de imposto de renda de 2008 registra R$ 13,2 milhões como dívidas e ônus reais. “Não houve aumento de patrimônio e sim redução [variação patrimonial negativa de R$ 1,847 milhão]”, alegou.

A defesa informa que juntou aos autos da sindicância declaração da Receita Federal concluindo pela regularidade das informações prestadas ao órgão pelo magistrado.

(*) Sindicância 0002351-87.2011.2.00.0000
 
Obs. Texto alterado às 12h12

 

Blogs da Folha

Categorias

Sites relacionados

Publicidade
Publicidade
Publicidade