Frederico Vasconcelos

Interesse Público

 -

Repórter especial, trabalha na Folha desde 1985. No blog, reúne textos investigativos, aborda gastos públicos, política nacional e judiciário.

PERFIL COMPLETO

Publicidade
Publicidade

Festa para Barbosa não terá patrocínios

Por Frederico Vasconcelos

“Valores são oriundos dos cofres das associações de juízes”, informa a Anamatra

O presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Renato Henry Sant’Anna, informa que não haverá patrocínio na recepção que as entidades da magistratura oferecerão ao novo presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, numa casa de eventos, nesta quinta-feira (22/11), em Brasília.

“Todos os valores são oriundos dos cofres das associações de magistrados, com contribuições dos juízes”, afirma Sant’Anna.

A Anamatra, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) promoverão a recepção numa casa de festas no Setor de Clubes Sul, depois da solenidade de posse no STF.

Segundo o jornal “Correio Braziliense“, a festa terá um “refinado bufê, que inclui vinho e uísque, e está orçada em pelo menos R$ 120 mil, podendo chegar à cifra de R$ 150 mil”.

“Não tem dinheiro de patrocínio. É uma recepção para o chefe do nosso Poder, iniciativa conjunta das associações”, diz Sant’Anna.

Ele afirmou que não há recursos públicos envolvidos. “Sei que ele [Barbosa] tem essa preocupação, e tenho certeza de que ele sabe que não há patrocínios”.

Nesta terça-feira, o Blog publicou post sobre o evento –e recebeu algumas críticas por haver questionado quem bancaria a festa.

Em 2009, em parceria com outras entidades da magistratura, a Ajufe obteve patrocínio de R$ 40 mil da Caixa Econômica Federal para custear parte dos gastos com festa para 1.500 pessoas em homenagem ao ministro Dias Toffoli, no dia de sua posse no STF.

A Folha só conseguiu a confirmação do patrocínio oficial para a festa de Toffoli porque houve vazamento de mensagens na rede de discussões de magistrados na internet. Um juiz federal criticara a iniciativa: “Não veria problema se a Caixa Econômica desse dinheiro para um evento cultural da Ajufe. Não poderia haver patrocínio para esse tipo de encontro”.

Consultados pelo Blog, a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil, que costumam apoiar financeiramente eventos de magistrados, informaram que não estão patrocinando a homenagem desta quinta-feira ao novo presidente do STF e do CNJ.

“A recepção não será nababesca, nada de excessivo”, informou Sant’Anna. Ele calcula que o jantar reunirá cerca de mil pessoas. Os convites são feitos pelo STF. As associações encaminharam a proposta ao cerimonial do STF.

Segundo o presidente da Anamatra, a recepção não foi organizada a pedido de Joaquim Barbosa.

Blogs da Folha

Categorias

Sites relacionados

Publicidade
Publicidade
Publicidade