TST elege novos dirigentes para 2013/2015

Por Frederico Vasconcelos

Novo presidente, Carlos Alberto Reis de Paula, diz que vai se afastar do CNJ

O ministro Carlos Alberto Reis de Paula foi eleito presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST) para o biênio 2013/2015. O ministro Barros Levenhagen será o vice-presidente e o ministro Ives Gandra Martins Filho o corregedor-geral da Justiça do Trabalho.

A posse dos novos dirigentes, eleitos por unanimidade, será no dia 5 de março de 2013.

Para o presidente do TST, ministro João Oreste Dalazen, a eleição “demonstra a grandeza, sabedoria e cordialidade da Corte”, informa a assessoria de imprensa do órgão.

O ministro João Batista Brito Pereira destacou a simbologia da data em que Reis de Paula, Levenhagen e Gandra Martins foram eleitos, 12/12/2012, afirmando que o número 12 representa a serenidade, prosperidade e equilíbrio. O presidente eleito dedicou parte da vida como seminarista.

Reis de Paula disse que a Justiça do Trabalho ocupa hoje lugar ímpar pela atuação conjunta de magistrados e servidores em projetos como o processo judicial eletrônico, o cumprimento das metas estratégicas e a intensa e efetiva atuação do Conselho Superior da Justiça do Trabalho.

Ele anunciou que se afastará das atividades na Universidade de Brasília (UnB) e no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) assim que assumir a presidência do TST e do CSJT.

Mineiro de Pedro Leopoldo, Carlos Alberto Reis de Paula é Doutor em Direito Constitucional pela Universidade Federal de Minas Gerais. Começou a carreira da magistratura como juiz do Trabalho da 3ª Região (MG), em 1979, após passar em segundo lugar em concurso público.

No CNJ, preside a Comissão de Gestão Estratégica, Estatística e Orçamento, que analisa o funcionamento das várias instâncias do Poder Judiciário e é responsável pela pesquisa “Justiça em Números”.

Antonio José de Barros Levenhagen é mineiro de Baependi, ex-promotor de Justiça e juiz de Direito. Atual corregedor-geral da Justiça do Trabalho, iniciou a carreira da magistratura trabalhista em São Paulo, em 1980. Nomeado por merecimento ao TRT de Campinas em 1993, chegou ao TST seis anos depois, onde presidiu a Quarta Turma e integrou o Conselho Superior da Justiça do Trabalho.

Ives Gandra Martins Filho nasceu em São Paulo, é professor e mestre em Direito pela Universidade de Brasília (UnB). Chegou ao TST em 1999, pelo quinto constitucional. Foi Conselheiro do CNJ e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho, e assessor especial da Casa Civil da Presidência da República.

É presidente da Sétima Turma e da Comissão de Jurisprudência e Precedentes Normativos, além de professor da Enamat. Coordena as Revistas LTr e Lex-Magister de Direito do Trabalho e é membro da Academia Nacional de Direito do Trabalho e da Academia Paulista de Magistrados.