Frederico Vasconcelos

Interesse Público

 -

Repórter especial, trabalha na Folha desde 1985. No blog, reúne textos investigativos, aborda gastos públicos, política nacional e judiciário.

PERFIL COMPLETO

Publicidade
Publicidade

CNMP começa processo contra Demóstenes

Por Frederico Vasconcelos

Conselho apura suposto envolvimento do ex-senador nos fatos investigados pela Operação Monte Carlo

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) rejeitou nesta quarta-feira (13/3) o último recurso apresentado pelo ex-senador Demóstenes Torres e decidiu começar o Procedimento Administrativo Disciplinar para investigar supostas irregularidades cometidas pelo procurador de Justiça do Ministério Público de Goiás (MP/GO).

A relatora é a conselheira Cláudia Chagas.

A abertura do PAD foi decidida pelo Plenário em outubro do ano passado, para apurar o suposto envolvimento do procurador nos fatos investigados na “Operação Monte Carlo”, da Polícia Federal. Naquela sessão, os conselheiros determinaram a avocação do processo administrativo que tramitava na Corregedoria-Geral do MP em Goiás e o afastamento cautelar de Demóstenes Torres por 60 dias prorrogáveis.

O Plenário não admitiu os novos embargos de declaração apresentados por Demóstenes Torres.

Segundo o voto do corregedor nacional, Jeferson Coelho, ficou demonstrado o caráter meramente protelatório dos recursos, não tendo sido demonstrado pelo ex-senador, qualquer omissão ou obscuridade.

“Nesse contexto, ‘os embargos dos embargos’ apenas contribuem para morosidade e ineficácia, sem trazer efetivos benefícios ao procedimento disciplinar”, afirmou o corregedor.

Os conselheiros Fabiano Silveira e Tito Amaral se declararam suspeitos. Todos os outros conselheiros seguiram o voto do corregedor.

(*) Processo: 875/2012-53

Blogs da Folha

Categorias

Sites relacionados

Publicidade
Publicidade
Publicidade