Wiecko: “Maior protagonismo político”

Por Frederico Vasconcelos
Eis as opiniões da Subprocuradora-geral da República Ela Wiecko sobre a sucessão do Procurador Geral da República, Roberto Gurgel.

 

Blog – Como pretende desenvolver sua campanha para indicação da lista tríplice da ANPR?

Ela Wiecko – Darei publicidade às propostas e respostas na rede interna e por meio de um blog. Farei contatos pessoais e por telefone. Participarei dos debates. Basicamente isso.

 

Blog – Entende que a consulta da ANPR é a forma mais adequada para a indicação do(a) futuro(a) Procurador(a) Geral da República?

Ela Wiecko – É uma pratica que vem funcionando na falta de regulamentação constitucional e legal. Deveria ser conduzida pela própria instituição, por intermédio do Conselho Superior.

 

Blog – Pretende pedir férias ou licença para se dedicar à campanha?

Ela Wiecko – Vou tirar ferias de 25 de marco a 12 de abril, por razões familiares e acadêmicas.

 

Blog – Possui uma equipe para realizar sua campanha?

Ela Wiecko – Não tenho equipe.

 

Blog – Como se trata de uma escolha prévia entre membros do MPF, considera adequado o apoio de uma assessoria externa de relações públicas/imprensa para contatos com a mídia? Supondo tratar-se de apoio voluntário, é saudável a um membro do MPF dever favores a uma empresa privada?

Ela Wiecko – Adequado é, pois o interesse na lista é publico e os candidatos têm sido instados a dar entrevistas. A segunda pergunta foi feita a partir de um contexto sobre o qual me faltam elementos para avaliar.  Mas é inadequado  a qualquer servidor público dever favores a uma empresa privada.

 

Blog – De forma resumida, qual é sua principal proposta e o que espera mudar se for indicada para PGR?

Ela Wiecko – Realizamos em 2012 um planejamento estratégico que definiu a visão de o MPF, até 2020, ser reconhecido nacional e internacionalmente pela excelência na promoção da justica, da cidadania e no combate ao crime e à corrupção. Não vejo como ter outra proposta, a menos que o Colégio de Procuradores queira rever o planejamento. Espero mudar o modo com que o PGR se relaciona internamente e ter maior protagonismo politico.