Frederico Vasconcelos

Interesse Público

 -

Repórter especial, trabalha na Folha desde 1985. No blog, reúne textos investigativos, aborda gastos públicos, política nacional e judiciário.

PERFIL COMPLETO

Publicidade
Publicidade

O presidente que chacoalhou o velho TJ-SP

Por Frederico Vasconcelos

Reportagem de Mario Cesar Carvalho, neste domingo (9/6) na Folha, traça o perfil e os projetos do presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Ivan Sartori.

Tido por seus pares como um magistrado ambicioso, franco e impulsivo, Sartori impôs um estilo novo no velho TJ-SP. Ele usa Facebook e e-mail para se comunicar diretamente com juízes e servidores.

O voto de Sartori no caso das antecipações a desembargadores e a servidores ligados aos magistrados que cuidavam do orçamento surpreendeu, na época, pela disposição do jovem magistrado de enfrentar a cúpula do tribunal.

“Logo no primeiro dia de sua gestão, em janeiro de 2012, Sartori mandou apurar por que cinco desembargadores haviam recebido indevidamente R$ 5,2 milhões. O quinteto já devolveu R$ 1,26 milhões. Entre eles, há dois ex-presidentes do TJ, Antonio Carlos Viana Santos (1942-2011) e Roberto Bellochi”, revela o repórter.

Sartori tem grande apoio de servidores. A Assojuris foi recebida no gabinete pouco depois de assumir a presidência do TJ-SP, quando ouviu reivindicações da categoria. Ele tomou várias medidas para melhorar a autoestima do funcionalismo.

Segundo a reportagem, Sartori afirma que está chacoalhando o tribunal porque começou a adotar critérios da iniciativa privada que não eram usados no Judiciário.

Ele “tem três perfis no Facebook, com cerca de 12 mil amigos, e abaixo-assinados em apoio à sua reeleição já têm mais de 20 mil assinaturas de servidores do Judiciário, segundo ele próprio -o tribunal tem 45 mil servidores.

A reeleição pedida pelos funcionários também está no radar de Sartori, mas ele teme que a questão se arraste em disputas judiciais no STF ou no CNJ. “Eu não vou brigar para ser reeleito. Tem de haver consenso. Se não houver, não vou nem entrar na disputa.”

Blogs da Folha

Categorias

Sites relacionados

Publicidade
Publicidade
Publicidade