“Massacre do Carandiru” terá segundo júri

Por Frederico Vasconcelos

Será realizado na próxima segunda-feira (29/7) o segundo julgamento do chamado “massacre do Carandiru”, como ficou conhecida a operação realizada pela Polícia Militar de São Paulo em outubro de 1992 que causou a morte de 111 presos na Penitenciária do Carandiru.

O julgamento terá início às 9h, no Plenário 10 do Tribunal do Júri da Barra Funda.

Serão levados a julgamento 28 PMs da Rota, réus acusados pela morte de 73 presos ocorridas no 2º andar (terceiro pavimento) do Pavilhão 9.

Em abril último, 23 PMs foram condenados a 156 anos pela morte de 15 presos do primeiro andar. Na ocasião, o promotor titular Fernando Pereira da Silva disse que a condenação foi a resposta da sociedade, no sentido de reconhecer que houve um “massacre”. A advogada Ieda Ribeiro de Souza atuou na defesa dos PMs.

Até o final do ano deverão ser julgados policiais de outros batalhões da Tropa de Choque.

O juiz José Augusto Nardy Marzagão, que atuou no primeiro julgamento, será substituído no processo pelo juiz Rodrigo Tellini de Aguirre Camargo, do Fórum de Santana (zona norte de SP). Marzagão, natural de Bragança Paulista, foi removido a pedido para a comarca de Atibaia, segundo informa a repórter Janaina Garcia, do UOL.