Frederico Vasconcelos

Interesse Público

 -

Repórter especial, trabalha na Folha desde 1985. No blog, reúne textos investigativos, aborda gastos públicos, política nacional e judiciário.

PERFIL COMPLETO

Publicidade
Publicidade

Servidores do TJ-SP farão ato na Assembleia

Por Frederico Vasconcelos

Em ano de eleições, Sartori homenageia Alckmin e o PT breca projetos do tribunal.

 

O Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu ao governador Geraldo Alckmin, no dia 5/8, o Colar do Mérito Judiciário, “por seus méritos e relevantes serviços prestados à cultura jurídica”.

Segundo informa o órgão, é a primeira vez que um chefe do Executivo estadual é agraciado com a honraria.

O presidente Ivan Sartori ressaltou “a atenção dada pelo governador ao Poder Judiciário paulista e as parcerias bastante positivas firmadas entre o Executivo e Judiciário, que possibilitaram realizações importantes para o jurisdicionado e os funcionários da Corte”.

O presidente apontou a existência de sinergia e coesão entre os Poderes, o que facilitou a administração do Tribunal.

“Sou muito grato pela força e confiança. Sinto-me abençoado por presidir uma cerimônia com tanta envergadura e fazer algo pelo Tribunal. Um novo Judiciário que leva a novos tempos.”

Na última quinta-feira (22/8), Sartori recebeu o presidente e o vice-presidente da Associação dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de São Paulo (Assojuris), respectivamente, Carlos Alberto Marcos (Alemão) e Adolfo Benedetti Neto (Pardal) e a diretora Rejane Cattarin Marcos.

Os dirigentes da Assojuris foram pedir a concessão de bolsas de estudo para curso superior de Direito aos servidores de baixa renda e que agentes administrativos sejam providos em cargos em comissão (interior).

A Assojuris informou que há notícia de que o andamento dos projetos de interesse dos servidores têm sido, reiteradamente, obstados pelo deputado estadual Luiz Cláudio Marcolino, na condição de líder do Partido dos Trabalhadores.

“O presidente Sartori confirmou a existência do problema e aconselhou os dirigentes da Assojuris a fazerem gestão junto ao presidente da Assembleia Legislativa e ao Colégio de Líderes para que obstruções não prejudiquem os servidores do Judiciário paulista.”

Ainda segundo o site do TJ-SP, “a direção da Assojuris informou ao presidente que os servidores se preparam para a realização de um ato público em frente à Assembleia Legislativa, em data a ser definida, em apoio aos projetos do TJ-SP que tramitam naquela Casa, uma vez que o PT, com essa atitude, prejudica a classe trabalhadora do Tribunal de Justiça”.

Blogs da Folha

Categorias

Sites relacionados

Publicidade
Publicidade
Publicidade