Frederico Vasconcelos

Interesse Público

 -

Repórter especial, trabalha na Folha desde 1985. No blog, reúne textos investigativos, aborda gastos públicos, política nacional e judiciário.

PERFIL COMPLETO

Publicidade
Publicidade

Medalhas, medalhas, medalhas

Por Frederico Vasconcelos

O Tribunal Regional do Trabalho de Goiás voltará a distribuir a Ordem Anhanguera do Mérito Judiciário do Trabalho, após quatro anos em que a honraria não vinha sendo concedida.

Durante esse período, um processo disciplinar que culminou com o afastamento do desembargador Julio César Cardoso de Brito (desembargador é a nomenclatura usada pelo tribunal) revelou os entendimentos para que a Ordem do Mérito fosse concedida a expoentes da quadrilha de Carlinhos Cachoeira. A iniciativa foi frustrada.

Quatro desembargadores do TRT da 18ª Região opinaram recentemente pela extinção da comenda, mas a maioria da Corte decidiu continuar a distribuir as medalhas.

A propósito, o site do Supremo Tribunal Federal noticia que o vice-presidente da Corte, ministro Ricardo Lewandowski, recebeu na última sexta-feira (30/8) a comenda da Ordem do Mérito de Dom Bosco, grau Grande-Cruz, entregue pelo Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região, que engloba o Distrito Federal e o Tocantins.

Os cidadãos comuns não devem saber quem patrocina a confecção desses mimos, se há participação privada nos gastos dessas festividades, verdadeira fogueira das vaidades e, principalmente, qual foi a efetiva contribuição dos homenageados para o aprimoramento da Justiça do Trabalho.

Nunca é demais lembrar que um ex-presidente da Câmara dos Deputados possui a Ordem do Mérito do Trabalho, concedida pelo Tribunal Superior do Trabalho, e duas medalhas de associações de juízes do trabalho, condecorações que ostenta mesmo tendo sido acusado de explorar trabalho escravo.

Blogs da Folha

Categorias

Sites relacionados

Publicidade
Publicidade
Publicidade