Frederico Vasconcelos

Interesse Público

 -

Repórter especial, trabalha na Folha desde 1985. No blog, reúne textos investigativos, aborda gastos públicos, política nacional e judiciário.

PERFIL COMPLETO

Publicidade
Publicidade

Advogados avaliam a mídia no mensalão – 6

Por Frederico Vasconcelos

Arnaldo Malheiros Filho: “Na expressão do ministro Ricardo Lewandowski, o Tribunal decidiu com a faca no pescoço”.

 

A seguir, trechos da entrevista com o advogado Arnaldo Malheiros Filho, defensor do réu Delúbio Soares de Castro, publicada no livro “AP 470 – Análise da intervenção da mídia no julgamento do mensalão a partir de entrevistas com a defesa”.

 

A justiça criminal está se tornando um ‘reality show’, ou seja, quem assiste vê alguém sofrendo um mal muito grande e por isso se sente mais inocente, porque os culpados estão sendo punidos. Então, a mídia apenas veicula este sentimento, e claro, é favorável à expansão do direito penal.

Como dizia o grande Evandro Lins e Silva, “inocência não é notícia”, a imprensa precisa da culpa.

A imprensa não é um poder no sentido formal, ela é um poder de fato. Evidentemente, ela tenta influenciar até onde consegue, isso é assim e assim sempre foi. Esse tipo de conflito existe, ela quer fazer a decisão do juiz, como a do poder legislativo, faz parte da vida democrática.

[Sobre o televisionamento de julgamentos]: A justiça paulista tinha uma longa tradição de não permitir nem fotógrafos nem câmeras, agora já fizeram até um júri televisionado. Era uma tradição, a meu ver, correta. Publicidade não pode ser confundida com superexposição.

[Perguntado se o julgamento do mensalão foi técnico ou político]: Eu diria que foi técnico, mas muito influenciado pela opinião pública. Na expressão do Ministro Ricardo Lewandowski, o Tribunal decidiu com a faca no pescoço.

Blogs da Folha

Categorias

Sites relacionados

Publicidade
Publicidade
Publicidade