Mensalão: desmembramento rejeitado e os desdobramentos no Supremo

Por Frederico Vasconcelos

MARCELO LEONARDO

Marcelo Leonardo, defensor de Marcos Valério, entende que a rejeição do desmembramento do processo do mensalão foi um erro que o Supremo Tribunal Federal não voltará a cometer.

Eis trechos da entrevista que o advogado concedeu ao repórter Elton Bezerra, do site “Consultor Jurídico“:

 

Desde o início, eu, pessoalmente, como advogado do Marcos Valério, sustentei que, fiel à jurisprudência do Supremo, esse processo deveria ter sido desmembrado. E na primeira vez, fiz esse pedido sozinho, mas naquele momento os acusados diretamente ligados ao Partido dos Trabalhadores trabalharam contra o desmembramento.

(…)

Eles acreditavam que o julgamento no Supremo seria diferente. E desde o início eu dizia uma frase: “Julgados no Supremo serão condenados e terão mandado de prisão expedido”. O Supremo não ia perder a oportunidade de, por meio desse julgamento, transmitir um recado para a sociedade brasileira. Perdi a primeira decisão sobre o desmembramento no Supremo por seis a cinco, sendo que o ministro Joaquim Barbosa, como relator, deu voto favorável ao desmembramento.

(…)

Tenho certeza que daqui para frente o Supremo jamais vai cometer esse erro. (…) Esta semana já teve uma decisão no caso do cartel [de licitações de trem e metrô em São Paulo] em que o Supremo, seguindo a jurisprudência do tribunal, desmembrou o caso, como tinha desmembrado no que a mídia chama de mensalão mineiro, por decisão do ministro Joaquim Barbosa, atendendo pedido que nós fizemos naquele processo.