Tucci e os desafios das Arcadas

Por Frederico Vasconcelos

Universidade pública deve ser livre e autônoma, diz candidato a diretor da Faculdade de Direito da USP.

Sob o título “É hora de fortalecer as Arcadas!”, o texto a seguir é de autoria de José Rogério Cruz e Tucci, Professor Titular da Faculdade de Direito da USP. Trata-se de uma espécie de declaração de propósitos do candidato único a diretor da Faculdade de Direito do Largo de São Fancisco na eleição a realizar-se na próxima terça-feira (18/2).

Advogado militante, ex-presidente da Associação dos Advogados de São Paulo (AASP), Tucci é formado pela FADUSP (1978), Doutor em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Roma e Mestre em Direito pela FADUSP, entre outros títulos.

 

Como instituição vocacionada à reflexão, produção e transmissão do conhecimento humano, a universidade pública, no mundo moderno, deve ser livre e autônoma para cumprir a relevante finalidade social e política que lhe é reservada. Para alcançar esse ideal, além do dever de zelar pela administração adequada de seus recursos, cumprindo múltiplas exigências técnicas e atingindo determinados índices de desempenho, a vertente acadêmica é que legitima o papel fundamental da universidade pública na era da globalização.

A USP, firme na percepção de que ensino, pesquisa e cultura constituem atividades fundamentais que se complementam, pelo esforço conjugado, tanto quanto possível, da reitoria com a comunidade acadêmica, tem procurado rever seus modelos didáticos-pedagógicos e sua estratégia de ensino. As respectivas Unidades não devem medir esforços em prol do aprimoramento de um projeto institucional complexo, com a declarada finalidade de superar dificuldades e modernizar suas estruturas educacionais e, ao mesmo tempo, aprofundar a inserção da USP, nas diversas áreas do conhecimento, no contexto científico internacional.

Diante deste importantíssimo escopo, desde a sua fundação, a tradicional e sempre nova Faculdade de Direito do Largo de São Francisco tem sabido sobrelevar o prestígio institucional que, ao longo das décadas, foi sendo por ela conquistado e consolidado.

Penso, no entanto, que, a despeito dos incontáveis obstáculos encontrados na realidade dos dias atuais, há mais ainda a ser feito, em conjunto com os docentes, alunos e servidores, visando a fortalecer a nossa Faculdade de Direito.

É com este propósito que sou candidato ao cargo de Diretor da Faculdade de Direito, na eleição que será realizada na próxima terça-feira, dia 18 de fevereiro. Este autêntico desafio conta com o expresso apoio de inúmeros professores, funcionários, estudantes e antigos alunos, circunstância que me estimula a assumir o compromisso de dedicar grande parte de meu tempo a reorganizar ações administrativas em prol de uma sinergia de governança mais profícua e objetiva.