Toldo: Falta diálogo na magistratura

Por Frederico Vasconcelos

ToldoDo presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), desembargador Nino Toldo, na mensagem em informativo que apresenta as propostas dos candidatos às eleições da entidade, no próximo dia 4:

 

Entendemos que as disputas internas nas associações ou entre as próprias associações têm, ao longo dos anos, sido prejudicial aos interesses maiores da magistratura. Se a magistratura é una como todos defendemos e já reconheceu o Supremo Tribunal Federal, nada mais coerente do que as associações se unirem para que essa unidade seja reconhecida e, em razão disso, a magistratura nacional seja revalorizada.

As dificuldades conjunturais, caracterizadas, no último ano, pela absoluta falta de diálogo por parte do atual presidente do STF e do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), nos mostram o quanto ainda temos a evoluir em temas como a democratização do Poder Judiciário. O sistema presidencialista hoje adotado isola a cúpula da base da magistratura e é senso comum que esse quadro precisa ser mudado. Por isso, nada mais significativo do que a união da magistratura, em todos os seus ramos, para que a mudança ocorra.