“Desembargadores destruíram a administração do Poder Judiciário”

Por Frederico Vasconcelos

Opinião do Juiz de Direito Renato Soares de Melo Filho, da comarca de Urupês (SP), sobre comentário do desembargador Augusto Francisco Mota Ferraz de Arruda, do TJ-SP, para quem –por impedimento constitucional– os juízes de direito não podem participar das eleições dos dirigentes dos tribunais:

 

O que talvez o ilustre Desembargador não compreendeu é que os Tribunais, leia-se, os Desembargadores, DESTRUÍRAM a Administração do Poder Judiciário.

É preciso, com urgência – e de preferência por emenda constitucional – retirar o poder dos Desembargadores de administrarem os Tribunais.

Não é só um problema de sufrágio, isto é, de quem vota, mas também de quem administra.

Contra esse fato consumado não há o que dizer, senão o que fazer. E a conclusão só pode ser essa: ACABARAM com os Tribunais, de modo que imperiosa não só a mudança de gestão por meio de eleições, mas também o tipo de administradores constitucionalmente admissíveis.