Mulheres, gays e imprensa, segundo Elizabeth

Por Frederico Vasconcelos

Elizabeth e as mulheres

A seguir, algumas opiniões da nova presidente do Superior Tribunal Militar, ministra Maria Elizabeth Guimarães Teixeira Rocha.

Sobre a primeira vez que a Corte é presidida por uma mulher:

“Sem dúvida, o empoderamento feminino aperfeiçoa a República. Uma democracia sem mulheres é uma democracia incompleta”.

Sobre a igualdade de direitos para homossexuais nas Forças Armadas:

“Com relação ao militar homossexual dentro da caserna, não há nenhuma lei que impeça, até porque não poderia haver. Seria uma flagrante discriminação. E isso é uma bandeira que eu sempre levantei e [continuarei] levantando em favor da igualdade de direitos”.

Sobre o papel da imprensa:

“Sem a liberdade de imprensa não conheceríamos os fatos que se passam sob os nossos olhos e, muito menos, longe deles”.

Compuseram a mesa na solenidade de posse, nesta segunda-feira (16), o ministro Ricardo Lewandowski, vice-presidente do STF, o general José Elito Carvalho Siqueira, do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, a vice-procuradora-geral da República, Ela Wiecko, o procurador-geral da Justiça Militar, Marcelo Weitzel Rabello, o defensor público federal, Hatman Tabosa de Moraes, e o advogado Cézar Britto, representando o Conselho Federal da OAB.

A ministra Elizabeth ficará na presidência do STM até março de 2015.