Juízes, procuradores e advogados avaliam o vexame da seleção

Por Frederico Vasconcelos

Aras, Nalini, Scolari, Barbosa e Ascari

A seguir, trechos de comentários e desabafos de magistrados, advogados e procuradores sobre o fiasco da seleção brasileira na Copa do Mundo Fifa 2014, em curtas manifestações nas redes sociais:

 

José Renato Nalini (Presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo): “Nunca antes neste País”… É importante lembrar que futebol não é tudo. Nada como um choque de realidade para enxergar os reais problemas.

Vladimir Aras (Procurador da República): Tenho ingresso para o Brasil vs. (?) no sábado em Brasília. Estarei lá e vou torcer pela seleção, apesar do vexame de hoje.

Janice Ascari (Procuradora Regional da República): 1,2,3,4,5,6,7

Marcelo Semer (Juiz de Direito): 7 já é vandalismo (…) Eles nos pouparam do Maracanazo.(…) ‘A Copa tá comprada’ –esse mantra repetido à exaustão, por quem pensa que pensa, é que foi o maior mico do campeonato.

Luiz Flávio D’Urso (Presidente licenciado da OAB-SP): Que pena… Acabou… Precisa falar mais?

Joaquim Barbosa (Presidente do Supremo): (…) Técnicos brasileiros substituem mal e tardiamente. Sempre!

Luiz Flávio Gomes (Criminalista): Mantenha sua chama acesa. Avante!

Mario Bonsaglia (Subprocurador Geral da República): O futebol brasileiro precisa ser passado a limpo. Sua apropriação pela CBF tem de ser questionada. Esse Marin tem de ser destituído. (…) Estamos vivendo uma situação traumática, que será lembrada dolorosamente por décadas.