Dança das cadeiras no Supremo

Por Frederico Vasconcelos

Com a aposentadoria antecipada do ministro Joaquim Barbosa, o presidente em exercício do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, exonerou assessores do gabinete da presidência na gestão anterior e nomeou assessores que deverão acompanhá-lo como presidente do STF.

O “Diário Oficial da União” publicou a exoneração de 14 assessores do gabinete da presidência do STF na gestão de Barbosa.

A troca de assessores de confiança é um processo normal a cada nova administração no STF.

Entre as primeiras nomeações, Ana Maria Alvarenga Mamede Neves, que exercia o cargo de chefe de gabinete do ministro Lewandowski, é a nova chefe de gabinete da presidência do STF.

Também oriundos do gabinete do ministro foram nomeados Daniel Soeiro Freitas (para chefiar a assessoria processual da presidência), Flávia Cavalcanti Braga (coordenadora do gabinete do secretário-geral) e Luiz Felipe de Casrilevitz Rebuelta Neves (nomeado coordenador de imprensa).

Uma mudança que será percebida pelos que acompanham as sessões do STF na “TV Justiça“: Lewandowski exonerou o chefe da assessoria do Plenário, Luiz Shiyoji Tomimatsu.

Nomeou Maria Sílvia Marques dos Santos, também vinda de seu gabinete, para exercer a assessoria do plenário.