Bráulio Gusmão será juiz auxiliar no CNJ

Por Frederico Vasconcelos

Ricardo Lewandowski requisita juiz do Trabalho do Paraná especialista em processo judicial eletrônico.

Bráulio Gusmão
O presidente em exercício do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, ministro Ricardo Lewandowski, requisitou o juiz Bráulio Gabriel Gusmão, do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (9ª Região), para exercer as atribuições de juiz auxiliar da presidência do CNJ.

Gusmão é titular da 4ª Vara do Trabalho de Curitiba e ex-presidente da Associação dos Magistrados do Trabalho da 9ª Região (2008-2010). Em 2013, foi o segundo candidato mais votado entre os juízes de primeiro grau na consulta promovida pela Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) para formação das listas tríplices que indiciariam os representantes da Justiça do Trabalho no CNJ.

Gusmão foi coordenador do programa de implantação do processo judicial eletrônico no TRT do Paraná.

Obteve neste ano o título de Mestrado em Direito na UNIBRASIL – Faculdades Integradas do Brasil com o tema “A concretização dos direitos fundamentais e o processo judicial em meio eletrônico: uma abordagem crítica”.

O juiz é graduado em Direito pela Faculdade Estadual de Direito do Norte Pioneiro e especialista em Direito do Trabalho pela UNIBRASIL.