Primeira sessão de Andrighi no CNJ

Por Frederico Vasconcelos

Nova corregedora é a relatora de denúncias contra três desembargadores do Tribunal de Justiça da Bahia.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) realiza nesta terça-feira (2) a primeira sessão com a participação da nova corregedora Nacional de Justiça, ministra Nancy Andrighi, que sucede o ministro Francisco Falcão no cargo.

Segundo a pauta da sessão, que conta com 100 itens, Nancy Andrighi é relatora de 16 processos envolvendo apuração de infrações atribuídas a magistrados e administradores judiciais em vários Estados.

Não há previsão de quais procedimentos poderão ser levados a julgamento amanhã.

Entre os processos que recebeu do ex-corregedor Falcão, há duas reclamações disciplinares para apuração de denúncias contra os desembargadores Telma Laura Silva Britto, Clésio Rômulo Carrilho Rosa e Daisy Lago Ribeiro Coelho, do Tribunal de Justiça da Bahia.

A assessoria de imprensa do CNJ informa que um dos itens da pauta é o relatório final de atividades do Fórum Nacional de Coordenação de Ações do Poder Judiciário para a Copa do Mundo Fifa 2014.

Também serão submetidos ao plenário seis relatórios finais de mutirões realizados pelo Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e do Sistema de Execução de Medidas Socioeducativas no sistema carcerário do Rio de Janeiro (complexo penitenciário de Gericinó), Bahia, Tocantins, Goiás, Santa Catarina (complexo penitenciário de São Pedro de Alcântara) e no sistema socioeducativo de Alagoas.

Podem ser julgados 15 processos referentes a concursos para outorga de delegação de serventias extrajudiciais, em andamento nos estados da Paraíba, Paraná, Roraima, Rio Grande do Norte, Minas Gerais, Rondônia, Pernambuco, Pará e no Distrito Federal.