Dança de cadeiras no STJ e parceria

Por Frederico Vasconcelos

Num dos primeiros atos administrativos como presidente em exercício do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, o ministro Ricardo Lewandowski nomeou Sérgio José Américo Pedreira para o cargo de diretor-geral do CNJ.

No dia 26 de agosto, Lewandowski atendeu o pedido de Pedreira, exonerando-o do cargo. Pedreira foi convidado por Falcão para assumir a Secretaria de Administração e Finanças do STJ, tendo sido nomeado na última segunda-feira.

Para o cargo que vinha sendo ocupado por Pedreira no CNJ, Lewandowski nomeou o analista judiciário Rui Moreira de Oliveira.

A troca de postos sugere entendimento entre os dois novos dirigentes do STF e do STJ. É o que ambos prometem nas manifestações públicas.

“Nós faremos uma excelente parceria”, comentou Lewandowski no dia da posse de Falcão. Segundo o presidente do Supremo, Falcão tem “a vantagem de uma grande experiência administrativa”.

O novo presidente do STJ, por sua vez, disse que estreitará o relacionamento com todos os graus de jurisdição do Poder Judiciário, especialmente com o Supremo Tribunal Federal e o Conselho Nacional de Justiça.