Advocacia pede recesso no final de ano

Por Frederico Vasconcelos

O “Boletim Eletrônico” da Associação dos Advogados de São Paulo (AASP) informa que as entidades de advocacia paulista enviaram ofício aos presidentes de todos os tribunais de São Paulo solicitando a fixação de recesso forense no final do ano, entre os dias 22 de dezembro de 2014 e 20 de janeiro de 2015.

A AASP, a OAB-SP e o Instituto dos Advogados de São Paulo também pedem a suspensão dos prazos processuais, audiências e sessões de julgamento na primeira e segunda instância e das publicações de notas de expediente, mantendo-se os plantões para casos de urgência.

Assinam o documento Marcos da Costa, Sérgio Rosenthal e José Horácio Halfeld Rezende Ribeiro, respectivamente, presidentes da OAB-SP, AASP e IASP.

As entidades afirmam que “a medida atenderia ao justo anseio dos advogados e antiga reivindicação da classe, garantindo-lhes o gozo de férias em um período que coincide com época de menor demanda do Judiciário”.

Segundo o boletim, o Tribunal de Justiça Militar acolheu o pedido. Os demais tribunais ainda não responderam.