Jovens da Apae aprendizes no tribunal

Por Frederico Vasconcelos

Projeto Inclusão

O Tribunal de Justiça de São Paulo e a Associação de Pais e Amigos Excepcionais de São Paulo (Apae) assinam nesta sexta-feira (7) contrato de inclusão de jovens com deficiência intelectual que atuarão na qualidade de aprendizes como auxiliares administrativos.

Trata-se do “Projeto Inclusão“, iniciativa pioneira, projeto piloto que o TJ-SP pretende repetir nos fóruns do interior.

A assinatura do contrato será realizada em cerimônia com a presença dos jovens e seus familiares.

Os jovens do projeto, que tem vigência nos próximos dois anos e pode ser prorrogado por até 60 meses, trabalharão no Gabinete Civil da Presidência, junto às Assessorias e nas Secretarias da Saúde (SAS), de Planejamento de Recursos Humanos (SPRH) e de Gerenciamento de Recursos Humanos (SGRH).

Segundo informa a assessoria do tribunal, o objetivo é humanizar o trabalho no serviço público e estimular a inclusão dos jovens com deficiência intelectual.