Thomaz Bastos e a reforma do Judiciário

Por Frederico Vasconcelos

Sérgio Renault e Thomaz Bastos

O depoimento a seguir é do advogado Sergio Renault, diretor-presidente do Prêmio Innovare. Renault foi secretário da Reforma do Judiciário na gestão de Márcio Thomaz Bastos no Ministério da Justiça no primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 

Márcio Thomaz Bastos deixou um legado fundamental como ministro da Justiça, com o fortalecimento da Polícia Federal e a Reforma do Judiciário. Modernizou a Polícia Federal, em termos de estrutura e na forma republicanos de agir nas investigações. O ministro dizia que a Polícia Federal não deveria perseguir os inimigos e nem proteger os amigos.
 
Todas as mudanças na polícia federal após o governo Lula decorreram da obra do ministro.

Quando me convidou para ser secretário da Reforma Judiciária, ele comentou que estava colocando sob a minha responsabilidade o  projeto que justificava sua ida ao ministério. E completou que se não fosse para fazer a reforma e criar o CNJ (Conselho Nacional de Justiça), nem aceitaria ser ministro da justiça.

Como advogado, foi um grande professor. Deixou uma legião de alunos, que tiveram a oportunidade de trabalhar ou conviver com ele. Grande parte dos criminalistas de sucesso no país deve à ele sua formação e experiência profissional

Márcio Thomaz Bastos tinha grande apreço pelo Innovare, por acreditar ser ele uma forma de criar um projeto que tivesse continuidade mesmo se ele estivesse fora do governo. E transformou o Prêmio Innovare em um projeto autônomo, em uma demonstração que as mudanças precisam continuar independente do governo.