Pragmatismo ou deslavada incoerência

Por Frederico Vasconcelos

Da Procuradora Regional da República aposentada Ana Lúcia Amaral, de São Paulo,  sobre a alegação do Procurador da República Davy Lincoln Rocha, de Joinville, ao afirmar que “seria um heroísmo idiota” não receber o auxílio-moradia,  meses depois de haver afirmado que o benefício era um “vergonhoso privilégio” e um “deslavado jabá”:

 

Deixar de receber o dito “auxílio-moradia” nada tem de heróico. Para quem não esqueceu o que aprendeu na faculdade de Direito e do que mais aprendeu no exercício profissional, sabe que quando uma “novidade” fica muito difícil de ser explicada de forma razoável e convincente, sem necessidade de se recorrer a contorcionismo jurídico, ou não é legal, ou legítimo, ou ambas as coisas.

Ter princípios e agir seguindo-os, não é heroismo, mas coerência e vergonha na cara. Se for verba indenizatória, está faltando muita coisa para dar sustentação. Se for verba salarial, idem.