Uma ponderação respeitável

Por Frederico Vasconcelos

De um magistrado paulista, juiz de primeiro grau, a título de contrabalançar informações publicadas neste Blog sobre o desempenho do desembargador Manoel Justino Bezerra Filho, que se aposentou na última terça-feira (27) do Tribunal de Justiça de São Paulo:

 

1. Manoel Justino pegou a cadeira de Desembargador dois anos atrás, com três mil e poucos processos, e reduziu para dois mil e poucos;
 
2. A produção inferior em 2014 tem que ser temperada por dois fatores: a) ele tirou uma licença saúde e b) ficou afastado por um tempo para participar da banca de concurso. Acho que isso explica a produção ligeiramente inferior à média da seção;
 
3. O desembargador disse que não foi cobrado pelo Tribunal a respeito da produção –e essa informação não constou no post;
 
4. Manoel Justino é trabalhador, vocacionado, entrou no Judiciário com mais de 40 anos de idade. Era advogado no Banco do Brasil. É muito querido dentro da magistratura.