Delação premiada, um mal menor

Por Frederico Vasconcelos

O repórter Alexandre Rodrigues, de “O Globo“, perguntou a Renato Janine Ribeiro, professor titular de Ética e Filosofia Política na Universidade de São Paulo, se a delação premiada é um instrumento legítimo.

“É um problema ético complicado, mas justificado como mal menor. O pior é deixar toda a quadrilha operando”, respondeu Ribeiro, na edição do jornal neste domingo (1).

Sobre se vale a pena perdoar delatores, o professor entende que “vale inteiramente porque dificilmente se conseguiria o mesmo de outro jeito”.

“Há a recuperação do dinheiro. O resultado global para a sociedade é positivo. E não há perdão total. Além de devolver o que roubou, o delator cumpre alguma pena, ainda que menor. E tem a reputação marcada para sempre.”