Cardozo na mídia do final de semana

Por Frederico Vasconcelos

Cardozo nas revistas

A seguir, trechos de referências nas revistas semanais aos polêmicos encontros do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, com advogados de empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato:

 

“[Ricardo] Pessoa recebeu de seus advogados a informação de que partiu de José Eduardo Cardozo a iniciativa de procurá-los para uma conversa que foi relatada a ele como tentativa de evitar sua delação premiada.”

(…)

“A reunião, que não consta da agenda oficial, foi devidamente registrada numa agenda extraoficial, sob os cuidados de Simone Fernandes, assessora especial do ministro.” [“Veja“]

 

“Preocupados com a colaboração da Suíça com a força-tarefa do petrolão, advogados da empreiteira [Odebrecht] estiveram com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para pedir informações sobre dados bancários enviados recentemente pelos suíços. A Odebrecht alega que os procuradores brasileiros, que já estiveram na Suíça e viram algumas das contas do petrolão, deveriam ter esperado a chegada formal dos documentos ao Brasil. A Odebrecht ainda não é oficialmente investigada, mas já quer anular quaisquer dados oriundos da Suíça.” [“Época“]

 

“[José Eduardo Cardozo] recebeu alguns advogados da Operação Lava Jato. Para [o juiz Sergio] Moro, houve tentativa indevida das empreiteiras ‘de obter uma interferência política em seu favor no processo judicial’. Embora o ministro tenha feito uma trapalhada, ao esconder da agenda de trabalho a audiência aos advogados, fica claro que o juiz Sergio Moro fez outra.” [“CartaCapital“, coluna Rosa dos Ventos, de Maurício Dias].

 

“Um ministro do STF entende que o recente imbróglio envolvendo Joaquim Barbosa e José Eduardo Cardozo fez desaparecerem as chances de ele vir a compor o Supremo no futuro.”  [“IstoÉ”, coluna de Ricardo Boechat]