Barroso: “Prisão domiciliar é prisão”

Por Frederico Vasconcelos

José Carlos Dias: “Por que Kátia Rabello ainda está trancafiada em regime fechado em um presídio de BH?”

Mensaleiros da Papuda estão em casa

 

Do ministro Luís Roberto Barroso, em entrevista ao jornalista Diego Escosteguy, da revista “Época“:

“Quando a apuração da Ação Penal 470 [mensalão] começou, em 2005, havia um grande ceticismo. Ninguém achava que aquilo fosse dar em coisa alguma. A verdade é que resultou em penas relevantes de prisão para mais de duas dezenas de pessoas, entre políticos importantes e empresários importantes.”

(…)

“Tenho me empenhado para moralizar a prisão domiciliar. Prisão domiciliar é prisão. Não pode viajar por aí. É importante moralizar a prisão domiciliar: ela é uma alternativa humanitária às condições degradantes dos presídios.”

 

Do advogado e ex-ministro da Justiça José Carlos Dias,  defensor de Kátia Rabello, ex-presidente do Banco Rural, neste domingo (22) na Folha:

“A balança da Justiça não se mostrou equilibrada e há mais de um ano Kátia Rabello está trancafiada em regime fechado em um presídio em Belo Horizonte”.

“Como silenciar vendo nos jornais que todos os políticos condenados no referido processo já estão em regime semiaberto ou em prisão domiciliar, enquanto minha cliente permanece em regime fechado? Acaso Kátia Rabello oferece maior risco à sociedade do que políticos acoimados de corruptos?”