Inação no país dos grupos de trabalho

Por Frederico Vasconcelos

Da procuradora regional da República Ana Lúcia Amaral, aposentada, sobre o acordo de cooperação e grupo de trabalho a ser criado pelo Conselho Nacional de Justiça e outros órgãos com a finalidade de propor medidas de combate à corrupção e à impunidade:

 

Que coisa mais fora de moda do que criar grupo de trabalho para se decidir o que fazer com o que já deveria estar claro, pois processos por corrupção não são novidade. Já ajudaria se não se pedisse vista, para se perder de vista o processo. E não matar o processo depois que as instâncias anteriores já examinaram tudo e entenderam válido o processo, como se fez com os processos decorrentes da Operação Castelo de Areia: denúncia anônima não vale! E com esse Poder Judiciário que temos, quem teria a coragem de denunciar algo? Os sem poder ver-se-iam enredados em processos que poriam fim à sua vida! Não se esqueça que fatos objeto da Operação Lava Jato já eram objeto da Castelo de Areia.