País repatria US$ 19,4 mi depositados pelo ex-juiz Rocha Mattos na Suíça

Por Frederico Vasconcelos

Rocha MattosNa próxima quarta-feira (15), será assinado no Ministério da Justiça, em Brasília, um acordo para repatriamento de US$ 19,4 milhões depositados pelo ex-juiz João Carlos da Rocha Mattos na Suíça.

O bloqueio foi feito pelas autoridades da Suíça com base em notícias sobre a Operação Anaconda, deflagrada pela Polícia Federal e  pelo Ministério Público Federal em 2003, quando Rocha Mattos foi acusado de ser o principal mentor de uma organização criminosa que negociava decisões judiciais.

O acordo –“share agreement“– foi obtido em razão de condenação transitada em julgado pelo crime de corrupção passiva e de vários outros delitos cometidos no âmbito da Operação Anaconda.

O Ministério da Justiça da Suíça determinou o confisco dos recursos depositados em bancos suíços por Rocha Mattos e sua ex-mulher, Norma Regina Emílio Cunha, considerando vários depoimentos e documentos juntados aos processos.

O resultado foi obtido depois de longa negociação entre as autoridades dos dois países e devido à atuação do Ministério Público Federal e do Ministério da Justiça.

O blog não conseguiu ouvir o ex-juiz e nem seu advogado em São Paulo.