O trio que poderá conter Moro no STF

Por Frederico Vasconcelos

Gilmar, Teori e Toffoli

Sob o título “Trio no STF pode mudar rumos da Lava Jato“, o jornalista Juliano Basile revela, em reportagem no “Valor Econômico” desta quinta-feira (30), que a decisão do Supremo de liberar da prisão nove executivos presos na Operação Lava Jato “começou há 50 dias com o ingresso do ministro José Antônio Dias Toffoli na 2a Turma da Corte”.

Segundo Basile, o trio de ministros –Teori Zavascki, Dias Toffoli e Gilmar Mendes– “forma uma maioria não eventual que deve conter os atos do juiz Sergio Moro”.

Eis trechos da reportagem:

 

Foi o ministro Gilmar Mendes quem propôs, em 10 de março, que um integrante da 1ª Turma do STF fosse enviado à 2ª Turma para completar o quorum antes da indicação de um novo ministro pela presidente Dilma.

(…)

Um dos mais calados durante o julgamento, Toffoli ajudou a consolidar a maioria de três votos a dois que liberou o líder do suposto cartel de empreiteiros.

(…)

Toffoli, nos últimos meses, votou junto com Mendes em diversas questões importantes tanto no STF como no Tribunal Superior Eleitoral.

(…)

Há uma diferença entre as concepções de Justiça de Moro e dos ministros que formaram a nova maioria nos autos da Lava Jato e ela certamente terá repercussões em novos julgamentos.