Fux e Salomão falam em evento patrocinado pela Itaipu Binacional

Por Frederico Vasconcelos

Fux e Salomão Itaipu

Universidade nega que tenha pago honorários. Fux confirma que será remunerado pela instituição privada.

Os ministros Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, e Luís Felipe Salomão, do Superior Tribunal de Justiça, proferiram palestras na última sexta-feira (22), às 19h, na União Dinâmica de Faculdades Cataratas, em Foz do Iguaçu, em evento patrocinado pela Itaipu Binacional.

“Não recebemos patrocínio e não efetuamos qualquer pagamento de honorários aos mesmos. Pagamos sim, as passagens e hospedagem dos mesmos”, informa a assessoria da universidade.

A Divisão de Imprensa de Itaipu informa que encaminhou consulta sobre o evento à área jurídica: “O que apuramos inicialmente é que não houve nenhum tipo de repasse de patrocínio para o evento. Estamos aguardando informações sobre o tipo de apoio de Itaipu à iniciativa, reiterando que não foi financeiro.”

A Folha recebeu a informação de que os ministros receberam –cada um– R$ 30 mil como remuneração pelas palestras.

Segundo a assessoria de imprensa do STF, Fux informou que “a referida aula foi proferida e será remunerada pela citada instituição de ensino privada, em momento oportuno”.

Consultado por intermédio da assessoria de imprensa do STJ, o ministro Salomão não se manifestou.

Eis o noticiário a respeito do evento, publicado no sábado 23 pela UDC.

***

O Centro Universitário, em parceria com a Itaipu Binacional e a Escola Judiciária da América Latina, ofereceu aos estudantes do Curso de Direito o 1º evento do Ciclo de Palestras da Cidadania 2015. Quem abriu as ações foram os Ministros do Supremo Tribunal Federal Luz Fux que falou do novo Código de Processo Civil e do Superior Tribunal de Justiça Luis Felipe Salomão que falou sobre o Código de Defesa do Consumidor.

O Ciclo de Palestras da Cidadania tem por objetivo permitir a interação entre os universitários, temas jurídicos relevantes e atuais e palestrantes que façam uma aliança entre a teoria e a prática, com uma formação acadêmica sólida, atuações e experiências importantes na magistratura que façam transformações sociais.