Festa de Facchin sem chapéu alheio

Por Frederico Vasconcelos

A Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil) não vai promover evento em homenagem ao professor Luiz Edson Fachin após a sua posse no Supremo Tribunal Federal, segundo informa a assessoria do novo ministro.

Em outras solenidades de posse de ministros, a Ajufe organizou a homenagem em parceria com a AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros) e Anamatra (Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho).

O coquetel, no próximo dia 16, será bancado pelos convidados, e não por entidades da magistratura e OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), informa a coluna “Painel” da Folha. Cada convite para a festa custará R$ 100. Facchin espera até 800 pessoas no bufê Villa Rizza, em Brasília. Ele pediu ao cerimonial um evento “sóbrio”.

Na posse do ministro Dias Toffoli, a Ajufe pediu R$ 50 mil à Caixa Econômica Federal, a título de patrocínio. O banco confirmou que, do valor pedido, repassou R$ 40 mil, para uma comemoração prevista para 1.500 pessoas. Alguns associados criticaram severamente essa intermediação.

Ao assumir a presidência do STF, o ministro Joaquim Barbosa foi homenageado com um janter oferecido pela AMB, Ajufe e Anamatra numa casa de festas em Brasília. As três entidades não divulgaram o valor do evento. Segundo o “Correio Braziliense” o coquetel, numa casa de festas no Setor Clubes Sul, foi orçado entre R$ 120 mil a R$ 150 mil.

Na posse do ministro Luiz Fux, as entidades de juízes patrocinaram um coquetel, promovido pela AMB em parceria com a Ajufe e Amaerj –associação que reúne os magistrados do Rio de Janeiro. Segundo informou a Agência Senado, as entidades sugeriram uma festa em comemoração, mas o ministro preferiu apenas o coquetel, seguindo depois para jantar com a família em sua casa, no Lago Sul, em Brasília.

A homenagem na posse de Roberto Barroso foi bancada pela Associação dos Procuradores do Estado do Rio de Janeiro, Ordem dos Advogados do Brasil e AMB, que levantaram R$ 75 mil, segundo informou o jornalista Lauro Jardim, da coluna “Radar“.