Delegados da Polícia Federal planejam entregar chefias

Por Frederico Vasconcelos

A Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) pretende promover em julho um calendário de entrega de chefias em todas as unidades do órgão no país.

O movimento é uma reação ao fracasso da negociação com o governo para debater o projeto de criação dos gabinetes de investigação criminal, entre outras pautas prioritárias da categoria.

O Ministério do Planejamento não honrou com o compromisso de agendamento neste mês de junho de nova reunião da mesa de negociação coletiva para debater o projeto e outras reivindicações dos Delegados de Polícia Federal, informa a entidade.

A ADPF informa que o movimento não trará prejuízo às investigações em curso. As demais atividades da PF continuarão até o final de agosto.

O presidente da ADPF, Marcos Leôncio, diz que as autoridades policiais deram voto de confiança ao diretor-geral do Departamento de Polícia Federal, Leandro Daiello, para superar o clima interno de insatisfação.

Segundo a entidade, “o Delegado de Polícia Federal, que na década de 90 tinha remuneração equiparável aos membros do Poder Judiciário e do Ministério Público, atualmente se aproxima cada vez mais do patamar salarial das carreiras auxiliares da magistratura”.