Renan, Janot e o devido processo legal

Por Frederico Vasconcelos

Rodrigo Janot e Renan Calheiros

 

“Nós vivemos um momento grave, preocupante e devemos nos preocupar com a democracia. Devemos nos preocupar com a Constituição e com a presunção da inocência. Devemos nos preocupar com o processo legal”, afirmou o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), na última quinta-feira (16).

Em maio último, acolhendo manifestação do Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, determinou o arquivamento de inquérito instaurado contra Renan Calheiros e contra Maria Verônica Rodrigues Calheiros para apurar possível “prática de crime ambiental” numa obra viária. (*)

Não existem elementos de autoria que vinculem o congressista investigado à ordem de pavimentação da estrada“, sustentou Janot, que não vislumbrou potencial lesivo nos atos atribuídos ao senador alagoano.

————————————

(*) Inq. 3589/AL