CNJ substituirá metade do colegiado

Por Frederico Vasconcelos

Seis conselheiros encerram o mandato de dois anos no final deste mês; um conselheiro conclui o segundo.

A partir de setembro, o Conselho Nacional de Justiça deverá atuar com nova composição, com a substituição de sete dos quinze membros do colegiado.

Nesta terça-feira (18) tomará posse o advogado Luiz Cláudio Silva Allemand, que assumirá a vaga da conselheira Gisela Gondin, como representante da Ordem dos Advogados do Brasil. A sessão de hoje e da próxima terça-feira (25) serão as duas últimas plenárias de sete dos quinze conselheiros que compõem o órgão.

Ana Maria Amarante, Flavio Sirangelo, Saulo Bahia, Paulo Teixeira, Deborah Ciocci e Rubens Curado deixarão o CNJ no final de agosto, após cumprirem mandato de dois anos como conselheiros.

Gilberto Valente Martins, representante do Ministério Público estadual, deixará o Conselho após um período de dois mandatos consecutivos, iniciado em agosto de 2011.

Os substitutos dos sete conselheiros já foram indicados e, com exceção de Carlos Augusto de Barros Levenhagen, substituto da conselheira Ana Maria Amarante, e de Bruno Ronchetti de Castro, indicado para a vaga da conselheira Deborah Ciocci, todos os demais já foram sabatinados e aprovados pelo Senado Federal e aguardam a nomeação pela presidente Dilma Rousseff. São eles: Gustavo Tadeu Alkmin, Fernando Mattos, José Norberto Lopes Campelo, Carlos Eduardo Dias e Arnaldo Hossepian Lima Júnior.