Violência policial e cumplicidade surda

Por Frederico Vasconcelos

Comentário do advogado José Diogo Bastos Neto, ex-presidente da Associação dos Advogados de São Paulo, no site “Migalhas”, sob o título “Medo de polícia?”:

***

“O ouvidor da Polícia do Estado de SP disse hoje na Folha de S.Paulo que tem medo das milícias formadas na, pasmem, polícia?

Pergunta do dia: ganha um picolé de chuchu quem adivinhar se há ligação entre a impunidade da chacina ocorrida há cerca de 40 dias em Osasco/SP, com a morte de 18 pessoas em poucas horas, e as cenas recentes nas quais policiais militares em serviço executaram dois suspeitos com direito a arremesso de pessoa do alto do telhado seguido de tiro mortal após queda e busca por outro policial de revólver sem identificação na viatura, colocando-o em seguida na mão da vítima já morta.

A resposta é simples: há cumplicidade surda e muda entre sociedade, polícia, parte da imprensa que adere ao ditado bandido bom é bandido morto, preferencialmente preto e pobre, que faz vistas grossas a esse tipo de crime.

Em livre leitura bretcheniana chegará o dia que ninguém estará disponível para gritar contra este tipo de barbárie, talvez nem o sincero ouvidor. Tudo em nome de uma suposta paz social.”