Lava Jato: fim de festa e bolo em fatias

Por Frederico Vasconcelos

Força Tarefa Prêmio

Um dia depois da desmontagem da Lava Jato pelo Supremo Tribunal Federal, que aprovou o fatiamento dos autos, a operação recebeu o prêmio anual da Global Investigations Review (GIR), em cerimônia nesta quinta-feira (24) no Hotel Conrad em Nova York. (*)

O GIR é um site de notícias dedicado a investigações sobre corrupção. Segundo informa o Ministério Público Federal, o objetivo do prêmio é celebrar os investigadores e as práticas de combate à corrupção e compliance que mais impressionaram no último ano.

Em seis categorias, serão reconhecidas práticas investigatórias respeitadas e admiradas em todo o mundo. A força-tarefa do MPF foi indicada na categoria “órgão de persecução criminal ou membro do Ministério Público do ano”.

Para receber o prêmio, os procuradores Deltan Martinazzo Dallagnol, Carlos Fernando dos Santos Lima e Roberson Henrique Pozzobon representaram a força-tarefa, viajando sem ônus para o MPF.

Profético, Dallagnol afirmou ainda no Brasil: “Não podemos esquecer que se trata de um caso em andamento e, para garantir sua efetividade, precisamos de uma reforma na legislação, a qual foi proposta por meio das 10 medidas contra a corrupção, que a sociedade tem abraçado, fazendo sua parte no combate à corrupção.”

O secretário de Cooperação Internacional da Procuradoria-Geral da República, procurador regional Vladimir Aras, parabenizou a equipe, destacando a importância da premiação para o reconhecimento internacional da instituição. “Os colegas premiados juntam-se àqueles que atuaram na ação penal 470, premiados pela Associação Internacional de Procuradores (IAP, na sigla em inglês) em 2013, e ao procuradores do grupo Justiça de Transição, agraciados pela IAP no ano seguinte”, afirma.

(*) Com acréscimo de informações às 11h23