Contrários ao fatiamento, ministros do Supremo criticavam o juiz Sergio Moro

Por Frederico Vasconcelos

Corregedor do TRF-4 arquivou um pedido incomum de apuração disciplinar sobre atos do juiz da Lava Jato.

Gilmar Mendes, Celso Kipper, Sergio Moro e Celso de Mello

 

Da coluna “Painel”, publicada na edição desta terça-feira (29) da Folha:

***
Recordar é… Os ministros do STF Gilmar Mendes e Celso de Mello, que votaram pela permanência das investigações da Lava Jato em Curitiba, meses atrás criticavam o juiz Sergio Moro, a quem atribuíam atos que usurpariam atribuições da corte.

… viver Ao julgar recursos do caso Banestado, definiram o magistrado como “juiz absolutista, acima da própria Justiça”, e condenaram os “repetidos decretos de prisão”. A transcrição dos debates circulou na época em escritórios de advocacia. Moro não comenta o assunto.

Acusação inócua Um ano atrás, em plena Lava Jato, Gilmar Mendes pediu ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, que avaliasse se Moro havia cometido infração disciplinar. Um doleiro preso alegara parcialidade do juiz.

Deu em nada Celso de Mello queria invalidar o processo julgado por Moro. Teori Zavascki justificou a ordem de prisão. O caso foi arquivado pelo corregedor do TRF-4, desembargador Celso Kipper.