Nalini nega redução da jornada

Por Frederico Vasconcelos

Nalini por AnizelliO presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, José Renato Nalini, enviou mensagem nesta quinta-feira (22) a juízes e desembargadores informando que não haverá redução da jornada de trabalho e extinção da frota de veículos.

“Não haverá qualquer surpresa nestes últimos dias de mandato”, afirma no comunicado. Nalini diz que os projetos de contenção deverão ser conduzidos pela próxima gestão, que será eleita daqui a um mês.

Nesta terça-feira, reportagem do jornal “Valor“, sob o título “Tribunais reduzem gastos para enfrentar crise“, revelou que o maior tribunal do país poderia reduzir a jornada, cortar gastos com energia, água e material de consumo.

Segundo o jornal, a redução da jornada de trabalho seria analisada pelo Órgão Especial do TJ-SP. “Pela proposta, o tribunal passaria a funcionar das 8h às 14h, e não mais 9h às 19h. Outra medida em estudo, mas de difícil aprovação, segundo Nalini [ouvido pelo jornal], seria a extinção da frota de veículos que atende os desembargadores”.

A assessoria de imprensa do TJ-SP confirma a entrevista concedida por Nalini ao jornal, e sustenta que as medidas são alternativas ainda em estudo –conforme a reportagem registrou.

Eis a íntegra da mensagem:

Não existe o menor fundamento quanto a eventual redução da jornada de trabalho do Tribunal de Justiça, menos ainda em relação à extinção da frota de viaturas.

Os projetos de contenção e de economia para o Poder Judiciário incumbem à próxima gestão, que será eleita daqui a um mês.

O Presidente acredita que já realizou sua parte para conscientizar a todos, sociedade inclusive, de que o sistema deve ser repensado e investiu naquilo que considerou prioritário neste biênio, ou seja, a Digitalização 100%, a audiência de custódia, o cartório do Futuro, a Unidade Remota de Processamento Digital, a EJUS e a disseminação da ideia de que a composição consensual de conflitos é a alternativa ao excessivo demandismo.

Não haverá qualquer surpresa nestes últimos dias de mandato. Agradeço a compreensão e colaboração de todos e espero continuem a contribuir para tornar nosso Tribunal cada vez mais apto a realizar a verdadeira Justiça.