Medalhas, medalhas, medalhas

Por Frederico Vasconcelos

No final da gestão de José Renato Nalini na presidência do Tribunal de Justiça de São Paulo, o governador Geraldo Alckmin assinou decreto oficializando a “Medalha Paulo Bomfim – Príncipe dos Poetas“, instituída pelo Núcleo MMDC do tribunal.

Bomfim é chefe de gabinete de Nalini. Trabalha no Judiciário paulista há mais de 50 anos. Em 2012, recebeu o Colar do Mérito Judiciário por indicação do então presidente Ivan Sartori, em cuja administração foi assessor especial da presidência.

“Qual o colegiado de um Poder Judiciário em todo o planeta que pode se orgulhar de ter entre seus quadros, devotado e em tempo integral, um Príncipe dos Poetas de seu tempo, de sua terra e de sua grei?”, afirmou Nalini no discurso em que homegeou Bomfim, em nome do tribunal.

A medalha –instituída, segundo o decreto, sem ônus para os cofres públicos– tem por objetivo “galardoar autoridades civis e militares que hajam prestado comprovadamente relevantes serviços ao Núcleo MMDC, à Sociedade Veteranos de 32 – MMDC, ao TJ-SP, ao governo do Estado de São Paulo e à população paulista.

O tribunal instituirá Comissão de Honrarias e Mérito, com atribuição de examinar e propor a concessão da condecoração. A comissão será regida por regimento interno e será composta por um presidente e membros efetivos escolhidos pela presidência do Núcleo MMDC, podendo ser designados suplentes até o limite de dois.