Ministério da Justiça: memória e antecedentes

Por Frederico Vasconcelos

A propósito da mudança no Ministério da Justiça, Miguel Matos, editor do site “Migalhas”, relembra encontro com o jurista Saulo Ramos num charmoso bar de Ribeirão Preto.

Ao se despedir, Matos comunicou que não o qualificaria mais no informativo como ex-ministro da Justiça, e sim como autor do “Código da Vida”, tal o sucesso da obra lançada pelo advogado poucos meses antes.

Ao que Saulo Ramos respondeu:

“Mesmo porque ministro da Justiça até o Renan Calheiros foi.”