Lula e a possível guerra contra investigações

Por Frederico Vasconcelos

Além do chamado “cavalo de pau” para tentar reanimar a atividade econômica e o consumo –com recursos de bancos públicos– e programas assistencialistas –com o arriscado uso de reservas cambiais–, a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a Casa Civil do governo Dilma Rousseff poderá ter os seguintes efeitos na terreno das investigações, segundo prevê o blog “TopMail”, coluna do jornalista Jarbas de Holanda:

***

“O que – nas negociações da transferência do comando efetivo do poder no Palácio do Planalto encerradas no final desta manhã – evidencia-se como perfeito consenso entre um Lula que precisa de foro privilegiado para escapar da Lava Jato e demais investigações e uma Dilma, já ameaçada de abertura de processo pela Procuradoria Geral da República, é o desencadeamento de uma verdadeira guerra do Executivo contra todas essas investigações. Por meio de atos articulados e decididos que serão tentados contra as comandadas pelo juiz Sergio Moro e as promovidas pelo Ministério Público, vários órgãos do Poder Judiciário e também a Receita Federal, bem como pelas autoridades da Polícia Federal (que passarão a ser fortemente pressionadas).

“Inimigos” aos quais se juntam os diversos veículos da mídia –jornais, revistas, estações de TV e de rádio– a serem tratados por uma combinação, bolivariana, de ataques às instituições de Justiça e à liberdade de imprensa.”