“Foi crime para todo lado”, diz criminalista

Por Frederico Vasconcelos

Do criminalista Luiz Flávio Gomes, em entrevista a Vinicius Gorczeski, na revista “Época“, sobre o áudio que indica tentativa de interferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Supremo Tribunal Federal:

***

Luiz Flávio Gomes“Lula deu todos os motivos para justificar sua prisão preventiva ao pedir, ao ministro Jaques Wagner, interferência no voto da ministra Rosa Weber, do Supremo.

Moro pode ser processado por divulgação indevida. E Dilma, sofrer impeachment, se provada a obstrução à Justiça.

Foi crime para todo lado.

É possível que o Supremo invalide esses pontos, que envolvem Lula, Dilma, Moro.

Se o Supremo invalidar a posse de Lula como ministro, o processo voltará a Moro.

Se considerá-la legítima, caberá decidir sua prisão preventiva. Juridicamente, o tema está posto. Politicamente, a bomba está nas mãos do Supremo.”