Homenagem a Moro e a sucessão na AMB

Por Frederico Vasconcelos

Espera-se uma revoada de togas em Curitiba nesta sexta-feira (17), quando cerca de 180 magistrados e acompanhantes promovem um jantar de confraternização com a presença do juiz da Operação Lava Jato.

É o que revela texto de autoria do editor deste Blog, publicado hoje na Folha.

Neste sábado (18), Moro fará fará uma palestra no Tribunal do Júri de Curitiba, “exclusivamente para magistrados”. Estarão no auditório juízes de todos os ramos do Judiciário e de várias regiões do país. Em seguida, haverá almoço num dos oito salões do tradicional e amplo restaurante italiano

O acontecimento foi planejado discretamente no FaceBook pelo “Magistratura Free”, o maior grupo fechado de juízes na rede social (2.631 membros).

Segundo alguns magistrados ouvidos pelo Blog, há a expectativa de que seja lançado em Curitiba um documento, com ideias do grupo, visando à eleição da AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros). A conferir.

A campanha eleitoral na maior entidade de juízes do país começa em agosto.

Apesar da desvinculação do evento a associações da magistratura, alguns juízes acreditam que o presidente da Associação Paulista de Magistrados (Apamagis), Jayme de Oliveira, aproveitará o encontro para costurar apoios e reforçar o lançamento de uma chapa de oposição à entidade nacional.

Oliveira está em Florianópolis participando de outro encontro de magistrados. Diz que tentará chegar a Curitiba a tempo de participar do jantar, mas  nega que fará articulações para sua campanha, “até porque minha candidatura não é oficial”.

Ele confirma que foi incluído no grupo “Magistratura Free”, mas diz que não é atuante.

O juiz Sergio Moro diz ter sido informado que a homenagem decorre de um movimento espontâneo de vários magistrados e não está relacionada a qualquer iniciativa de associação da magistratura.

Afiliado nacionalmente apenas à Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), o homenageado diz que respeita, mas não se envolve e nem pretende se envolver nas disputas eleitorais da AMB.

 

 

Encontro Magistratura Free

A ideia inicial da homenagem a Moro é atribuída ao juiz George Hamilton Lins Barroso, do Amazonas, como uma iniciativa espontânea, desvinculada de associações de classe, sem interesses políticos ou partidários. É também um evento sem patrocínio: cada um paga a sua despesa.

Muitos dos participantes da homenagem de hoje associaram-se, em março, à campanha nacional intitulada “Eu honro a minha toga – Apoio incondicional ao trabalho do colega Sergio Fernando Moro”. Quando a Lava Jato esteve sob maior ataque, juízes de toga e servidores com roupas pretas abriram faixas na frente dos tribunais em defesa de Moro e da independência do Judiciário.

Procurados nos últimos dias, organizadores do evento do “Magistratura Free” não se manifestaram.