“Não é mais aceitável desviar-se dinheiro público”

Por Frederico Vasconcelos

Eduardo Cunha Inaceitável

Do ministro Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, ao votar sobre o recebimento da denúncia contra o deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), decisão tomada por unanimidade e que torna o parlamentar réu pela segunda vez:

“Assim como historicamente se tornou inaceitável discriminar negros, assim como historicamente se tornou inaceitável bater em mulher, assim como historicamente se tornou inaceitável dirigir embriagado, assim como historicamente se tornou inaceitável a nomeação de parentes para cargos públicos, eu acho que está em curso no Brasil hoje – penoso como seja – uma nova mudança de paradigma: não é mais aceitável desviar-se dinheiro público, seja para financiamento eleitoral, seja para o próprio bolso.” (*)

———————————————————-
(*) Afirmação reproduzida no site “Migalhas”